quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Helloooooo Nurse.

A minha casa é daquela que tem espelhos por todo o lado. Não, não é um bordel! Hello?! Mas é daquelas que tudo o que é armário tem espelho, coisa chiquíssima, 'tão a ver! *Not* Ou seja, esteja eu onde estiver, tenho sempre uma visão bastante boa de tudo. Portanto, ontem, a caminho da casa de banho para o quarto, mesmo depois de lavar os dentes com uma nova pasta de dentes que é branqueadora e ao mesmo tempo combate o tártaro (tenho fétiche por pastas de dentes, é certo), olhei de relance e... ops, que é lá isto? Eláaa, vocês não estavam aqui ontem - pensei.
My boobs are bigger! *parei, olhei, virei-me de lado e sim, é um facto, estão maiores... não será tanto a questão de estarem maiores, sei lá, é mais como se tivessem levado uma daquelas injecções de silicone, o suficiente para as fazer apontar para cima*
Neste momento, tudo o que é gajedo está a pensar: ahhh, bitch, isso é o que se quer. Mas não, até não. Tipo, não sou fã de boobs, at all, quanto mais maiores, ou mais espevitadas ou a dizer hellooooooooooooooooooo nurse!
Comecei a pensar em como é que aquilo tinha acontecido. É um facto adquirido para o gajedo que quando emagreces, uma das primeiras coisas que te diz buhbye são as "meninas". E quando engordas, elas voltam a piscar-te o olho. Fui a correr pesar-me, certa de que me ia ter de auto-flagelar se lá tivesse aparecido mais 300 gramas. Alívio. Não, não foi isso. Então? Daí lembrei-me: comecei a tomar a pílula outra vez. Merda! Geralmente dá-se um "inflaccionamento" - a palavra existe? - na região norte centro. É isso.
Maldisse da minha sorte e da pílula. Rezei para que a pílula masculina estivesse rapidamente em funcionamento mas depois pensei bem. Deus me livre delegar isso nele! Se nem o tampo da sanita fica na posição correcta, vai-se lembrar de tomá-la? Não me parece. Não estou a ver os senhores a acordarem a meio da noite, desesperados, á correr para a carteirinha e a contar se está tudo tomado, se não há riscos de aparecer um mini me daqui a uns tempos. É que não estou a ver!
Então, enquanto espero até que "isto" normalize, pensei em contraceptivos mais naturais, digamos.

  1. passar um fim de semana com os sobrinhos - eficácia total;
  2. dizer-lhe, na hora h, "bébé, deixa-me ficar por cima porque estou mal da barriga" - eficácia quase total (é uma óptima forma de matar logo ali a vontade mas, em tratando-se de homens, muitas vezes isso não é o suficiente);
  3. vê-lo enquanto arde em 36 graus de febre - eficácia meio-meio (imaginar uma pequena criatura que saia ao pai e que faça o testamento quando tem uma ramela maior no olho mas, nós somos mulheres, e todas temos o espírito enfermeira dentro de nós, pelo que muitas vezes achamos a situação fofa);
  4. visualizar três vezes ao dia um melão a ser empurrado através de um limão - eficácia TOTALÍSSIMA!
  5. acompanhar a tua irmã/prima/amiga/tia/cunhada durante o parto dela - eficácia total mas é preciso cuidado pois pode mesmo traumatizar e, de cada vez que ele te puser as mãos em cima, tremes de medo;
  6. passar ali por Santos à Sexta à noite e imaginar que, dentro de uns anos, a tua filha ainda não nascida, será uma das putéfias de 12 anos de jola na mão, cigarro na outra e um gajo de borbulhas na cara agarrado ao pescoço.

2 comentários:

Pancake disse...

tu tás TAO lá.


n me lembro de grandes mudanças corporais quando comecei a tomar a coisinha, mas confesso q foi do melhor, a partir dái passei a andar com as continhas sempre certas!


como contraceptivo tambem podes usar aquele em q estás a meio da coisa e dizes "mor, tenho q ir fazer xixi!"


(os comentários a este post vão ser uma delícia lol)


*

Desvios disse...

I LIKE TITTIES!!! E sou daqueles que defende que, em Portugal, devia haver um bófia em cada esquina, uma prostituta atrás de cada arvém(esta é só para assentares com tijóis) e uma mama em cada casa(pelo menos uma, nem que seja só para poisar a cabeça).