quinta-feira, 27 de novembro de 2008

A Estupidez que Corre na Minha Família - Parte II


É um assunto que não me orgulha. Mas é daquelas coisas que toda a família tem. Ou é um tipo playboy, ou uma tia-avó que vive faz longos anos com uma "amiga" especial, a sobrinha que mete uns cheiros, um primo meio lento e que só agora, aos 30 anos, acabou o 11º ano. Enfim... é daquelas coisas. Existem, estão lá. Uma pessoa finge que nem vê nem liga mas, no fundo, está lá.
Na minha família é a estupidez. Do cão ao irmão mais velho, é tudo corrido a idiotice. No post anterior já vos dei um cheirinho da que corre nas veias do meu progenitor. Mas a mais grave nem é essa, que só dá para rir.
Eu tenho uma sobrinha (tenho três na verdade, mas esta é a que conta agora para o caso.) É a coisa mais gira que podem imaginar. Loira, pequenina, magrinha, não consegue dizer os R's, parece uma princesa mas fala como um camionista. Amoreca! E que se passa com essa miuda, perguntam vocês? Tudo, digo eu... Ou melhor, muito pouco. À pergunta "quantos anos tens?", responde com um "não sei". "Como te chamas?" Resposta: Lafalela. Come Halibut (sim o creme) aos montes mas, para o efeito, tanto marcha um Bepanthene como um creme para furúnculos... tudo com a mesma alegria. Quando lhe pedem para relatar o que acabou de lhe acontecer nem há 2 minutos, olha em branco para o horizonte e não diz nada.
E foi por tudo isto que comecei a franzir o sobrolho, em agonia. Olhava para ela e pedia a todos os santinhos, silenciosamente, que aquela parte tivesse sido um brinde dos genes da mãe dela... Não podia conceber que os meus genes fossem responsáveis, ainda que de forma muito diluida, por aquilo. É que, a ser verdade, já estava a ver futuros possiveis filhos meu a comer gelado com a testa e por aí fora.
Medo!
Mas, alegria das alegrias, afinal a miuda é bem inteligente. O que se passava é que a minha mãe, loira como só ela, convenceu toda a gente que a miuda tinha mais um ano e meio do que na verdade tinha. Portanto, sim, ela continua a mamar Halibut mas é inteligente, benza Deus!
As más notícias? Já vos contei do meu pai. E agora, para acrescentar, sai esta da minha mãe.
É melhor começar a tomar a pílula como se fossem vitaminas, às 3 por dia.









*foto gentilmente roubada daqui www.snapshot.parade.com

7 comentários:

il lato nero disse...

ahahahah!
Todos temos familias peculiares, dá-me ideia, umas mais normais q outra é certo!
Assim q me ocorra, tenho um tio q fecha as portas dos armários das cozinhas à cabeçada, a minha bisavó (q já morreu, infelizmente) quando lhe serviam àgua no copo ela muito calmamente perguntava " Tem Cognac? É q àgua é só para tomar banho" e uma avó que não me deixava matar uma daquelas mosquinhas da fruta q teimava em fazer fintas à minha cara porque, segundo ela, essa mosquinha a acompanhava desde q o meu avô morreu e portanto ela achava q era a reencarnação do meu avô.

ah, e a minha mãe diz q é budista, não me deixa matar uma vespa q ameace me ferrar à grande pq não se deve matar nenhum ser vivo, mas depois enfarda-se de carne como se não houvesse amanhã.

Se as pessoas são reflexo do ambiente familiar em q cresceram, então eu vou acabar num colete de forças!

Lady Oh my Dog! disse...

Cadê o meu comment sobre o doggie??
Eu tinha dito uma coisa bué de gira...

snif.

ps - adoro considerações familiares deste calibre. sinto-me sempre mais aconchegada no mundo e menos sozinha :)

R.L. disse...

:) A minha família (nuclear) é do de mulheres, quando nos reunimos somos 6, mãe e 5 irmãs, e mais as duas sobrinhas.
Metiam uma camera cá em casa e isto dava um big brother ou uma série cómica.

Lembro-me do tempo em q as minhas irmãs metiam um autocolante na porta do quarto "cuidado... mulheres à beira de um ataque de nervos!" - acho q era à porta do quarto...

Leila* disse...

Assim de repente consigo lembrar-me de algumas "coisas estranhas" que também acontecem na minha familia.

Mas a melhor é mesmo a minha avó. Sempre que algum namorado ou namorada dos netos vai jantar lá a casa, ela prepara a melhor toalha, o melhor serviço e a melhor refeição. Até impressiona. Mas depois começa sempre a conversa com a expressão "mas quem é que ontem limpou o cu às minhas cuecas?".

Lady Oh my Dog! disse...

o meu comment era mais ou menos assim:

"segue abaixo o update da lista de presentes natalicia para o def doggie da Miss Kitsch:

- 1 desfibrilhador
- 1 pack de aulas de linguagem gestual caninos/ humanos"

miss gija disse...

que rica criatura... são as melhores que enchem os nossos dias com coisas insignificantes e tão boas.
Olha que receberes um bolacha com cócó de uma criança de ano e meio também não é lá muito bom :P

ah gosto da imagem das olsen ali ao lado ;)

akacorleone disse...

acho k já ganhei a manhã...

este post é genial...