terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Este é o último post sobre a passagem de ano.

Acredito, já ninguém tem paciência. Em todo o lado pode ler-se alguma coisa sobre passagem de ano. E também eu já estou farta, é que estou. Uma pessoa tenta ser cool, não ligar, dar uma de superior mas não dá para começar um novo ano sem falar do antigo. Não vá o Diabo tecê-las and jinx the all shit! E vá lá que nem sou dada a grandes balanços ou a grandes resoluções. Mas tenho mesmo de falar, nem que seja um bocadinho, e depois pronto, mata-se, fica arrumado.

Este ano pagou-se 75 euros por um jantar de entradas (na verdade foram 80 Euros porque "quem paga 75 também não fica à espera de 5 euros de troco"), meteram-se umas passas no bolso do casaco não fosse acontecer passar a meia noite na rua, deram-se 15 voltas de carro à procura da entrada da Casa da Música, depois receou-se que a meia noite afinal fosse passada numas escadas, enquanto se esperava que pela pulseirinha mágica que dava acesso ao booze, temeu-se também pela fauna que passeava no local - os bois, os pandas, os pandas sem os molares, o social (oh, tanto social!), o jesualdo ferreira e a mulher recauchutada, o segurança, o panasca do bengaleiro que por pouco não levava um enxerto, a menina que sovava a mama sem medos- a música da Dj Poppy (medo!). E chegou a meia noite, esperámos um minuto para celebrar porque ao que parece ia ser um minuto depois, e toda a gente pulava e nós tesos, a contar. Mandou-se de um trago o Mateus Sparkling que queimava por dentro e perdi duas das passas, pelo que só tive direito a 10 desejos... que condensei em dois ou três porque odeio passas e saborear aquilo é que não.

E depois o alcool começou a aparecer, porque a Maria do bar era bem querida e com um sorriso despachava-nos logo bem rápido, sem filas, e a música começou a parecer o melhor de todo o o mundo. Era tipo um best of da Kadok dos anos 90 e mesmo assim não houve paragens, sempre a mandar vir porque a Iris paga.



Não estou a ver como é que poderia ter sido melhor. Honestamente. Se o fim de ano é um presságio do que aí vem, bem, ninguém me vê a queixar...

11 comentários:

pikiewikie disse...

Não quero levantar quaisquer coisas que tal e mais dessas, mas dizem por aí que o ano é o reflexo de como o passamos. Ou é reflexo do último dia do anterior? Não sei.
Bom ano.

By the way, Dj Poppy sucks, e nem gosto particularmente do género músical.

>> nim disse...

eu juro... que no dia em que me cruzar com essa 'dj' vou-me dar ao trabalho de parar, e dizer:

'olha... faz-me um poppy'

e caso o comentário anterior a este esteja correcto, e se de facto a 'dj poppy sucks', posso estar nesse momento a candidatar-me a uma ida à sala oval.

Alter Ego disse...

Dois euros, só pq os arrumadores no Porto sao personalizados

Ruca! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ruca! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ruca! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ruca! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ruca! disse...

vou só dar a dica para não ficares mal na próxima passagem:

as novas passas são o kinder surpresa.

pedi os desejos que quis enquanto me lambusava td e ainda me saiu um boneco do madagascar. há melhor? nao me parece.

kadok dos anos 90? escandalo!
pra mim foi mais assim:

"aaaaah freakout! le freak c'est chic!"

ahahahahah tão bom, gosto tanto.

bom ano*

R.L. disse...

espero que seja um optimo ano, gosto de ler-te :D apesar de odiar a passagem de ano!

Sereia disse...

Ainda bem que te divertiste mas espero sinceramente que aquelas horas não sejam o espelho do ano inteiro, porque passei a minha de cama apanhada pela porca da gripe e assim continuo!!
Bom Ano!:)

akacorleone disse...

"a menina que sovava a mama sem medos"


hahahaahah, morri...