sexta-feira, 1 de maio de 2009

Que não se diga que este não é um Blogue Didáctico!


"A Rita adoptou uma nova Atitude!"

Este é o título do novo anúncio que apela ao uso do preservativo feminino. E aqui a MissKitsch quis ser como a Rita, adoptar uma nova atitude! Porque andar à chuva faz mal e sempre achei que o que ia mais com os meus olhos era uma mala nova, e não um bebé a tiracolo. A verdade é que este método já é velhinho mas até agora não havia em terras lusas. Eu sei, outra amiga minha not very baby friendly andou desesperada de médico em médico a ver quem é que lhe passava aquilo! E mesmo que a minha teoria sempre tenha sido a de " se isto não é um copo, como raios é que aquilo se segura?!", fiquei entusiasmada. Portanto sim, 'bora fazer o kit completo: pílula + condom + female condom + mezinhas da avó + o ciclo lunar + o diabo a quatro!

Foi aqui que me esborrachei contra o Google.


A Rita adoptou uma nova Atitude! É um facto. Mas esqueceram-se de avisar que a Rita também tirou um curso especializado sobre como funcionar com aquela merdice. É que só assim.



Nota da Redacção: Mas, para as que insistem em dedicar-se a actividade lúdicas com meninos-cujo-preservativo-lhes-faz-impressão-na-pilinha (honestamente, eu se fosse a vocês despachava-os! que isso de ah e tal o zé não respira só colhe até ao dia em que o zé está a cair de doenças... mas vá, cada uma com a sua tara!) USEM-NO SEM MODERAÇÃO!




6 comentários:

Vi da Silva Miranda disse...

além de ser complicado por (sim parece um copo mas não é)...tem uma série de senãos: tem q ser colocado oito horas antes das relações sexuais, ou seja, não dá para usar em situações inesperadas, temos de garantir que está tudo tapado(!) e que o rapaz acertou dentro do tunel...bem enfim uma complicação que não tem pés nem cabeça! A rita até pode ter adoptado uma nova atitude, mas duvido que vá durar muito!

Rapariga do Batom Vermelho disse...

Não é cá para mim... Xiça!

:) *

Sereia disse...

Por acaso já me tinha pergntado como funcionaria a coisa, mas de facto a Rita é uma pessoa muito paciente e sabe com 8 horas de antecedência quando vai ter sexo!

Madame Butterfly disse...

Acho estas publicidades sobre sexo cada vez mais hilariantes: há uns meses, fomos bombardeados com uma que nos aconselhava a usar preservativo sempre e em qualquer ocasião já que até o nosso namoarado, marido ou espécie semelhante nos poderia contrair com o virus da SIDA. Ok, ok....de acordo. Mas....e os bébés amigos, como é que vão nascer bebés daqui para a frente?

Agora é a Rita com a sua nova fantástica atitude de planear sexo com mais de oito horas de antecedência (ela deve acordar e pensa: ok, hoje é um bom dia para ter sexo....), já para não falar na dificuldade de aplicação do dito preservativo.

Give me a break!

Helena de Troia disse...

Essa das 8h deixou-me completamente parva lol. Mas quem é que planeia sexo? planear? nao se planeia..
Sim a Rita anda muito moderna, eu prefiro mesmo que seja o homem a tratar disso e pronto, sem complicaçoes e ser-se tradicional é muuuuuuuuuuuito bom.

E gostei do pormenor de se ter que acertar no tunel lololol

Anônimo disse...

Há que dizer já que sou uma anónima que deu com este blog sem saber como, mas viu nele espelhada a sua dúvida do momento. Em jeito de olha-que-boa-pergunta.
Adoptar uma nova atitude, de facto, soa bem. Ter a menina um papel mais activo na sua própria protecção é bom, é óptimo e tudo mais.
Há uns dias circulava eu numa rua mais ou menos afamada, quando me deparei com um senhor que, enquanto agitava o pacotinho da coisa na mão, desatou a explicar-me com o ar mais entusiasmado que conseguiu toda a vantagem daquele instrumento. Pude reter duas ou três frases:

- Isto pode colocar-se muito antes da relação. Por exemplo, a menina vai sair à noite, e pode ir já com isto posicionado para o caso de.

- Isto protege contra muitas coisas que o preservativo masculino não protege tão bem, porque a parte que fica de fora fica a tapar todo o orgão da menina.

- Isto, para se meter, é assim. (E então, o senhor retirou aquilo do pacotinho e eu fiquei com a sensação de que seria mais ou menos o mesmo que utilizar um saco de plástico do supermercado)

Na altura não fiquei particularmente entusiasmada. Mas é uma questão de ver, experimentar e analisar, enfim.